Bombas conforme seu princípio de funcionamento

As bombas peristálticas e senoidais utilizam o mais simples princípio de bombeamento

Bombas peristálticas

As bombas peristálticas não têm válvulas, selos de vedação ou passa-cabos, e o fluido entra em contato somente com o diâmetro interno da mangueira ou do mangote. Simples de instalar, fácil de usar e com manutenção rápida, elas são atualmente o tipo de bomba cuja aplicação mais cresce no mundo.

  • Sem contaminação da bomba ou do fluido
  • Ideal para pastas e fluidos viscosos, sensíveis a cisalhamento e agressivos
  • Sem refluxos ou sifonagem
  • Grande variedade de mangueiras, inclusive industrial, de grau alimentício e para uso médico
Veja como funcionam as bombas peristálticas

Bombas senoidais

As bombas senoidais usam um único rotor em formato senoidal que cria quatro câmaras de igual volume durante a sua rotação. As câmaras abrem e fecham transportando o fluido pela bomba, o que resulta em um fluxo suave e praticamente sem pulsação.

  • Manutenção simples que pode ser feita no local pelo próprio operador da linha
  • A operação bidirecional evita que haja refluxo de fluidos pesados
  • A separação entre a extremidade úmida e a seca garante que não haja contaminação
Veja como funcionam as bombas senoidais

Diferencial competitivo

As bombas de cavidade progressiva não podem rodar a seco por mais de alguns segundos. Elas são auto-escorvantes, mas se o fluido leva muito tempo para chegar à bomba, é necessário lubrificar o rotor/estator manualmente ou carregar a bomba com fluido de serviço.

As bombas de lóbulo não são boas para as funções de dosagem porque  o fluido costuma passar entre os lóbulos e a carcaça. As bombas peristálticas da Watson-Marlow têm uma ação real de deslocamento positivo – o fluido é empurrado para a frente com a mangueira totalmente comprimida e bloqueada atrás.

As bombas de pistão baseiam-se em válvulas esferas, as quais requerem a instalação de filtros e outros elementos, como por exemplo, válvulas de pressão. Válvulas de pé são também necessárias para manter a escorva da bomba. Válvulas são sempre propensas a entupimentos e quebras.

Bombas de diafragma pneumáticas necessitam de uma fonte de ar comprimido para funcionarem. Se não há ar comprimido instalado no local, sua instalação pode ser muito cara. Além disso, mesmo os mais eficazes sistemas de ar comprimido têm pelo menos 30% de vazamento de ar.

Princípio de funcionamento das bombas

  1. Bombas centrífugas

    As bombas centrífugas são um dos equipamentos mais comuns no setor industrial.

Líder mundial na fabricação de bombas peristálticas e tecnologias associadas a vias de fluidos

Para fazer um pedido ou sanar uma dúvida, ligue para +55 11 2155 4000 ou

Contate um especialista